Obrigada pela visita.

Obrigada pela visita.

quinta-feira, 21 de março de 2013

ARGILA – Cura Natural


ARGILA – Muitas comprovações e muitas necessidade de retorno ao natural, estão levando as pessoas a recorrerem desta prática, porém o cuidado com a origem é da maior importancia.
ARGIOLOTERAPIA A argila é uma rocha, constituída por um certo número de minerais diferentes e em proporções variadas, chamada de SILICATO MINIMIZADO. Predominando os silicatos de alumínio hidratados. Dependendo do local onde o silicato for apanhado, poder Ter sido substituído por Magnésio ou Ferro. Existem vários tipos de silicato minimizados (Titânio, Magnésio, Cobre, Zinco, Alumínio, Cálcio, Potássio, Níquel, Manganês, Lítio, Sódio, Ferro).<p>Tais diferenças nunca modificam os principais efeitos terapêuticos, a ação antiinflamatória e cicatrizante que só deve á Sílica e ao Alumínio, cuja concentração é sempre muito elevada (30 a 50 %). O Silicato (argila) tem, ainda, ação absorvente e anti-séptica, e, cerca de 70% dos minerais existentes na terra são silicatos, a pedra, o tijolo, o concreto, o vidro são silicatos ou derivam deles.
Documentos da Antigüidade, muito antes de nossa era, testemunham que os médicos egípcios utilizavam silicato para ulcerações e inflamações, assim como, usavam lama quente, das margens do Rio Nilo, para tratar as deformações reumáticas.
As propriedades anti-sépticas eram conhecidas, sendo utilizadas nas mumificações dos faraós. Várias personalidades usaram silicato na terapêutica, Hipócrates, Avicena, Galeno, Dioscórides e até Gandhi, mais recente na Índia.
Terapêutica: A temperatura a ser usada na utilização do silicato, depende da região onde se estiver trabalhando, em local excessivamente frio, poderá ser um pouco aquecido, e nos locais quentes, usar o silicato na temperatura ambiente. Quente: Nos ossos e questões articulares, pulmões, fígado e vesícula biliar, nos rins e coluna vertebral. Exceção: Nas articulações com doenças infecciosas e congestivas, com vermelhidão, dor e calor, usar o silicato frio.
Contra Indicação: As mulheres grávidas não deverão fazer uso do silicato, assim como as mulheres quando menstruadas deverão suspender o uso do silicato.
A alimentação deverá Ter um espaço de duas horas, antes ou depois da aplicação do silicato. Abscessos: Nos casos agudos ou crônicos.
Modo de aplicação: Em cataplasma de silicato, quente e uso tópico,por aproximadamente 1 hora, removendo várias vezes no dia.
Na boca: Aftas, piorréia, desgaste da arcada dentária e como emoliente.
Tipos de argila: Branca, rosa, bege ou amarela, poderá ser acrescentado carvão vegetal. Abscessos, sem dente aberto (carie). Modo de usar, mesma medida acima com um pouco de água quente, e bochechar. Acne ou espinhas: Argila tipo rosa é a mais indicada. Asma:
Modo de usar: Em emplasto no peito, por 1 hora, com o quarto fechado e paciente, totalmente coberto.
Artrite, artroses, gota, reumatismo. Amidalite, bronquites, faringites, otites, rinofaringites, sinusites, anginas, alergias respiratórias. Modo de usar: Uso externo: Durante cinco dias, em aplicação de cataplasma aquecida, durante 45 minutos. 1. Sinusite, na região frontal. 2. Amigdalite, cobrindo o pescoço. 3. Anginas, sobre o peito, mas neste caso será o uso do cataplasma frio.
Abdômen: Modo de usar: Uso externo: Cataplasma frio ou na temperatura ambiente, por 45 minutos. Bexiga e cistite: Uso externo: Cataplasma de silicato aquecido em banho-maria durante 45 minutos. Modo de usar: 10 aplicações (uma vez ao dia).
Coluna Vertebral: Lumbago-Argila na temperatura ambiente. Ciática (dor no nervo ciático) argila em cataplasma quente.
Escoliose e Lordoses, aplicação aquecida em banho-maria durante 45 minutos, e colocar sobre o local dolorido, deixar sobre o local dolorido por 25 minutos, usar por 10 dias consecutivos.
Fígado e vesícula biliar Uso externo: Cataplasma de silicato com água de flores de sabugueiro em temperatura quente o suportável para o paciente, Período: 1 hora, durante 25 semanas, uso diário.
Rins e vias urinárias. Uso externo: Cataplasma de silicato com três cm de espessura, aquecido em banho-maria, da região renal à lombar, renovar várias vezes ao dia. Obs: Sempre que se utiliza o silicato morno, deverá ser feito em local fechado e sem corrente de ar, assim como, por cima da cataplasma deverá ser novamente coberto, e os banhos frios, também deverão ser evitados durante o período de tratamento.
Enxaqueca: Cataplasma de silicato frio na testa e morno no fígado, de preferência pelo tempo que perdurar a dor ou até aliviar.
Mioma: Cataplasma de: um Copo de argila escura e misturar com e água fria, não aplicar diretamente sobre as pele, mas primeiro cobrir a pele com um pedaço de tecido, ou morim, e em seguida aplicar a mistura, deixar por 45 minutos, caso a cliente sinta algum tipo de queimação ou coceira retirar assim que apresentar o sintoma. Fazer esta aplicação por 30 dias consecutivos, suspender a aplicação quando ocorrer à menstruação.
Estética, no rosto argila clara, misturada com suco de pepino, caso a pele seja ressecada usar mel. Aplicações, dias alternados, e ao apresentar melhoras, usar uma vez na semana.
Mama, para redução do tamanho: Cataplasma de silicato de cor clara, sempre cobrir o local com morim dobrado, para não vir a ocorrer que descame.
Coxa: Fazer aplicações em cima, nos joelhos, e no meio, nos casos de haver varizes, usar a argila quente.
Barriga e culote: Suco de repolho misturado com argila de preferência se tiver, utilizar a roxa. Uso interno: No período do tratamento, usar suco de repolho.
Conjuntivite: Colocar, apenas um pouco de água assentada de silicato, colocar sobre os olhos, por apenas  minutos. Podendo ser diário esta aplicação.rizes: Em primeiro plano, tratar o fígado e o baço, podendo recorrer ao uso de cataplasma de silicato. Coração: O uso da argila, nestes deverá ser usada um pouco morna, deixando apenas um losango entre as mamas, e não diretamente sobre o coração, por ocorrer de alguns pacientes se sentirem angustiados, com este tipo de aplicação.
Catrizes: Acrescentar à cataplasma chás de: tanchagem, barbatimão, romã ou casca de cajueiro. Residencial: Nos casos de pessoas fumantes ou que tenham mofo, o ideal será colocar um pouco de argila em pó nos cantos das casas, e mudá-la semanalmente, ou quando o fato que incomodar reaparecer. Ações diversas: Anti-radioatividade, antiinflamatória, cicatrizante, absorvente, desintoxicante, anticatarral, catarro intestinal, vermífugo, anti-reumático, analgésico, antitóxico, regulador orgânico, vitaliza e refresca. Esporão: Usar morna no local, enquanto perdurar o problema. Herpes, usar com o cataplasma de silicato, chá de jucá, romã e barbatimão.
Obrigado meu Deus pelo ARGILA – Muitas comprovações e muitas necessidade de retorno ao natural, estão levando as pessoas a recorrerem desta prática, porém o cuidado com a origem é da maior importancia.
ARGIOLOTERAPIA A argila é uma rocha, constituída por um certo número de minerais diferentes e em proporções variadas, chamada de SILICATO MINIMIZADO. Predominando os silicatos de alumínio hidratados. Dependendo do local onde o silicato for apanhado, poder Ter sido substituído por Magnésio ou Ferro. Existem vários tipos de silicato minimizados (Titânio, Magnésio, Cobre, Zinco, Alumínio, Cálcio, Potássio, Níquel, Manganês, Lítio, Sódio, Ferro).Tais diferenças nunca modificam os principais efeitos terapêuticos, a ação antiinflamatória e cicatrizante que só deve á Sílica e ao Alumínio, cuja concentração é sempre muito elevada (30 a 50 %).<p> O Silicato (argila) tem, ainda, ação absorvente e anti-séptica, e, cerca de 70% dos minerais existentes na terra são silicatos, a pedra, o tijolo, o concreto, o vidro são silicatos ou derivam deles. Documentos da Antigüidade, muito antes de nossa era, testemunham que os médicos egípcios utilizavam silicato para ulcerações e inflamações, assim como, usavam lama quente, das margens do Rio Nilo, para tratar as deformações reumáticas. <p>As propriedades anti-sépticas eram conhecidas, sendo utilizadas nas mumificações dos faraós. Várias personalidades usaram silicato na terapêutica, Hipócrates, Avicena, Galeno, Dioscórides e até Gandhi, mais recente na Índia. <p>Terapêutica: A temperatura a ser usada na utilização do silicato, depende da região onde se estiver trabalhando, em local excessivamente frio, poderá ser um pouco aquecido, e nos locais quentes, usar o silicato na temperatura ambiente. Quente: Nos ossos e questões articulares, pulmões, fígado e vesícula biliar, nos rins e coluna vertebral. Exceção: Nas articulações com doenças infecciosas e congestivas, com vermelhidão, dor e calor, usar o silicato frio. Contra Indicação: As mulheres grávidas não deverão fazer uso do silicato, assim como as mulheres quando menstruadas deverão suspender o uso do silicato. A alimentação deverá Ter um espaço de duas horas, antes ou depois da aplicação do silicato. Abscessos: Nos casos agudos ou crônicos. Modo de aplicação: Em cataplasma de silicato, quente e uso tópico, sobre o abisso, por aproximadamente 1 hora, removendo várias vezes no dia. Na boca: Aftas, piorréia, desgaste da arcada dentária e como emoliente. Tipos de argila: Branca, rosa, bege ou amarela, poderá ser acrescentado carvão vegetal. Abscessos, sem dente aberto (carie). Modo de usar, mesma medida acima com um pouco de água quente, e bochechar. Acne ou espinhas: Argila tipo rosa é a mais indicada. Asma: Modo de usar: Em emplasto no peito, por 1 hora, com o quarto fechado e paciente, totalmente coberto. Artrite, artroses, gota, reumatismo. Amidalite, bronquites, faringites, otites, rinofaringites, sinusites, anginas, alergias respiratórias<p> Modo de usar: Uso externo: Durante cinco dias, em aplicação de cataplasma aquecida, durante 45 minutos. 1. Sinusite, na região frontal. 2. Amigdalite, cobrindo o pescoço. 3. Anginas, sobre o peito, mas neste caso será o uso do cataplasma frio. Abdômen: Modo de usar: Uso externo: Cataplasma frio ou na temperatura ambiente, por 45 minutos. Bexiga e cistite: Uso externo: Cataplasma de silicato aquecido em banho-maria durante 45 minutos. Modo de usar: 10 aplicações (uma vez ao dia). Coluna Vertebral: Lumbago-Argila na temperatura ambiente. Ciática (dor no nervo ciático) argila em cataplasma quente. Escoliose e Lordoses, aplicação aquecida em banho-maria durante 45 minutos, e colocar sobre o local dolorido, deixar sobre o local dolorido por 25 minutos, usar por 10 dias consecutivos. Fígado e vesícula biliar <p>Uso externo: Cataplasma de silicato com água de flores de sabugueiro em temperatura quente o suportável para o paciente, Período: 1 hora, durante 25 semanas, uso diário. Rins e vias urinárias. Uso externo: Cataplasma de silicato com três cm de espessura, aquecido em banho-maria, da região renal à lombar, renovar várias vezes ao dia. Obs: Sempre que se utiliza o silicato morno, deverá ser feito em local fechado e sem corrente de ar, assim como, por cima da cataplasma deverá ser novamente coberto, e os banhos frios, também deverão ser evitados durante o período de tratamento. Enxaqueca: Cataplasma de silicato frio na testa e morno no fígado, de preferência pelo tempo que perdurar a dor ou até aliviar. Mioma: Cataplasma de: um Copo de argila escura e misturar com duas colheres de pimenta do reino moída, e água fria, não aplicar diretamente sobre as pele, mas primeiro cobrir a pele com um pedaço de tecido, ou morim, e em seguida aplicar a mistura, deixar por 45 minutos, caso a cliente sinta algum tipo de queimação ou coceira retirar assim que apresentar o sintoma. Fazer esta aplicação por 30 dias consecutivos, suspender a aplicação quando ocorrer à menstruação. Estética, no rosto argila clara, misturada com suco de pepino, caso a pele seja ressecada usar mel. Aplicações, dias alternados, e ao apresentar melhoras, usar uma vez na semana. Mama, para redução do tamanho: Cataplasma de silicato de cor clara, sempre cobrir o local com morim dobrado, para não vir a ocorrer que descame. Coxa: Fazer aplicações em cima, nos joelhos, e no meio, nos casos de haver varizes, usar a argila quente. Barriga e culote: Suco de repolho misturado com argila de preferência se tiver, utilizar a roxa. Uso interno: No período do tratamento, usar suco de repolho. Conjuntivite: Colocar, apenas um pouco de água assentada de silicato, colocar sobre os olhos, por apenas 5 minutos. Podendo ser diário esta aplicação. Varizes: Em primeiro plano, tratar o fígado e o baço, podendo recorrer ao uso de cataplasma de silicato. Coração: O uso da argila, nestes deverá ser usada um pouco morna, deixando apenas um losango entre as mamas, e não diretamente sobre o coração, por ocorrer de alguns pacientes se sentirem angustiados, com este tipo de aplicação. Cicatrizes: Acrescentar à cataplasma chás de: tanchagem, barbatimão, romã ou casca de cajueiro. Residencial: Nos casos de pessoas fumantes ou que tenham mofo, o ideal será colocar um pouco de argila em pó nos cantos das casas, e mudá-la semanalmente, ou quando o fato que incomodar reaparecer. <p>Ações diversas: Anti-radioatividade, antiinflamatória, cicatrizante, absorvente, desintoxicante, anticatarral, catarro intestinal, vermífugo, anti-reumático, analgésico, antitóxico, regulador orgânico, vitaliza e refresca. Esporão: UsARGILA – Muitas comprovações e muitas necessidade de retorno ao natural, estão levando as pessoas a recorrerem desta prática, porém o cuidado com a origem é da maior importancia. ARGIOLOTERAPIA A argila é uma rocha, constituída por um certo número de minerais diferentes e em proporções variadas, chamada de SILICATO MINIMIZADO. Predominando os silicatos de alumínio hidratados. Dependendo do local onde o silicato for apanhado, poder Ter sido substituído por Magnésio ou Ferro.<p> Existem vários tipos de silicato minimizados (Titânio, Magnésio, Cobre, Zinco, Alumínio, Cálcio, Potássio, Níquel, Manganês, Lítio, Sódio, Ferro).Tais diferenças nunca modificam os principais efeitos terapêuticos, a ação antiinflamatória e cicatrizante que só deve á Sílica e ao Alumínio, cuja concentração é sempre muito elevada (30 a 50 %). O Silicato (argila) tem, ainda, ação absorvente e anti-séptica, e, cerca de 70% dos minerais existentes na terra são silicatos, a pedra, o tijolo, o concreto, o vidro são silicatos ou derivam deles. Documentos da Antigüidade, muito antes de nossa era, testemunham que os médicos egípcios utilizavam silicato para ulcerações e inflamações, assim como, usavam lama quente, das margens do Rio Nilo, para tratar as deformações reumáticas.<p> As propriedades anti-sépticas eram conhecidas, sendo utilizadas nas mumificações dos faraós. Várias personalidades usaram silicato na terapêutica, Hipócrates, Avicena, Galeno, Dioscórides e até Gandhi, mais recente na Índia. Terapêutica: A temperatura a ser usada na utilização do silicato, depende da região onde se estiver trabalhando, em local excessivamente frio, poderá ser um pouco aquecido, e nos locais quentes, usar o silicato na temperatura ambiente. Quente: Nos ossos e questões articulares, pulmões, fígado e vesícula biliar, nos rins e coluna vertebral. Exceção: Nas articulações com doenças infecciosas e congestivas, com vermelhidão, dor e calor, usar o silicato frio. <p>Contra Indicação: As mulheres grávidas não deverão fazer uso do silicato, assim como as mulheres quando menstruadas deverão suspender o uso do silicato. <p>A alimentação deverá Ter um espaço de duas horas, antes ou depois da aplicação do silicato. Abscessos: Nos casos agudos ou crônicos. Modo de aplicação: Em cataplasma de silicato, quente e uso tópico, sobre o abisso, por aproximadamente 1 hora, removendo várias vezes no dia. Na boca: Aftas, piorréia, desgaste da arcada dentária e como emoliente. Tipos de argila: Branca, rosa, bege ou amarela, poderá ser acrescentado carvão vegetal. Abscessos, sem dente aberto (carie). Modo de usar, mesma medida acima com um pouco de água quente, e bochechar. Acne ou espinhas: Argila tipo rosa é a mais indicada. Asma: Modo de usar: Em emplasto no peito, por 1 hora, com o quarto fechado e paciente, totalmente coberto. Artrite, artroses, gota, reumatismo. Amidalite, bronquites, faringites, otites, rinofaringites, sinusites, anginas, alergias respiratórias. Modo de usar: Uso externo: Durante cinco dias, em aplicação de cataplasma aquecida, durante 45 minutos. 1. Sinusite, na região frontal. 2. Amigdalite, cobrindo o pescoço. 3. Anginas, sobre o peito, mas neste caso será o uso do cataplasma frio. Abdômen: Modo de usar: Uso externo: Cataplasma frio ou na temperatura ambiente, por 45 minutos. Bexiga e cistite: Uso externo: Cataplasma de silicato aquecido em banho-maria durante 45 minutos. Modo de usar: 10 aplicações (uma vez ao dia). Coluna Vertebral: Lumbago-Argila na temperatura ambiente. Ciática (dor no nervo ciático) argila em cataplasma quente. Escoliose e Lordoses, aplicação aquecida em banho-maria durante 45 minutos, e colocar sobre o local dolorido, deixar sobre o local dolorido por 25 minutos, usar por 10 dias consecutivos. Fígado e vesícula biliar Uso externo: Cataplasma de silicato com água de flores de sabugueiro em temperatura quente o suportável para o paciente, Período: 1 hora, durante 25 semanas, uso diário. Rins e vias urinárias. Uso externo: Cataplasma de silicato com três cm de espessura, aquecido em banho-maria, da região renal à lombar, renovar várias vezes ao dia.
Obs: Sempre que se utiliza o silicato morno, deverá ser feito em local fechado e sem corrente de ar, assim como, por cima da cataplasma deverá ser novamente coberto, e os banhos frios, também deverão ser evitados durante o período de tratamento.
Enxaqueca: Cataplasma de silicato frio na testa e morno no fígado, de preferência pelo tempo que perdurar a dor ou até aliviar.
Mioma: Cataplasma de: um Copo de argila escura e misturar com duas colheres de pimenta do reino moída, e água fria, não aplicar diretamente sobre as pele, mas primeiro cobrir a pele com um pedaço de tecido, ou morim, e em seguida aplicar a mistura, deixar por 45 minutos, caso a cliente sinta algum tipo de queimação ou coceira retirar assim que apresentar o sintoma. Fazer esta aplicação por 30 dias consecutivos, suspender a aplicação quando ocorrer à menstruação. Estética, no rosto argila clara, misturada com suco de pepino, caso a pele seja ressecada usar mel. Aplicações, dias alternados, e ao apresentar melhoras, usar uma vez na semana.
Mama, para redução do tamanho: Cataplasma de silicato de cor clara, sempre cobrir o local com morim dobrado, para não vir a ocorrer que descame. Coxa: Fazer aplicações em cima, nos joelhos, e no meio, nos casos de haver varizes, usar a argila quente.
Barriga e culote: Suco de repolho misturado com argila de preferência se tiver, utilizar a roxa. Uso interno: No período do tratamento, usar suco de repolho. Conjuntivite: Colocar, apenas um pouco de água assentada de silicato, colocar sobre os olhos, por apenas 5 minutos. Podendo ser diário esta aplicação. Varizes: Em primeiro plano, tratar o fígado e o baço, podendo recorrer ao uso de cataplasma de silicato.
Coração: O uso da argila, nestes deverá ser usada um pouco morna, deixando apenas um losango entre as mamas, e não diretamente sobre o coração, por ocorrer de alguns pacientes se sentirem angustiados, com este tipo de aplicação.
Cicatrizes: Acrescentar à cataplasma chás de: tanchagem, barbatimão, romã ou casca de cajueiro.
Residencial: Nos casos de pessoas fumantes ou que tenham mofo, o ideal será colocar um pouco de argila em pó nos cantos das casas, e mudá-la semanalmente, ou quando o fato que incomodar reaparecer.
Ações diversas: Anti-radioatividade, antiinflamatória, cicatrizante, absorvente, desintoxicante, anticatarral, catarro intestinal, vermífugo, anti-reumático, analgésico, antitóxico, regulador orgânico, vitaliza e refresca.
Esporão: Usar morna no local, enquanto perdurar o problema.
Herpes, usar com o cataplasma de silicato, chá de jucá, romã e barbatimão. Obrigado meu Deus pelo privilégio de poder colaborar com todos estes meus semelhantes, e as vezes até com outros seres não tão semelhantes assim. Combate às moléstias: uma questão de atitude honesta e altruísta. ar morna no local, enquanto perdurar o problema. Herpes, usar com o cataplasma de silicato, chá de jucá, romã e barbatimão.
Obrigado meu Deus pelo privilégio de poder colaborar com todos estes meus semelhantes, e as vezes até com outros seres não tão semelhantes assim. Combate às moléstias: uma questão de atitude honesta e altruísta. rivilégio de poder colaborar com todos estes meus semelhantes, e as vezes até com outros seres não tão semelhantes assim. Combate às moléstias: uma questão de atitude honesta e altruísta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário