Obrigada pela visita.

Obrigada pela visita.

domingo, 7 de julho de 2013

Câncer de pulmão estre as mulheres cresce.

Projeções sobre câncer de pulmão nas mulheres da Europa,  publicadas há poucos dias na revista “Annals of Oncology”, trazem um prognóstico sombrio: em 2015, esse tipo de câncer será mais comum do que o de mama.

 O estudo conduzido por pesquisadores suíços e italianos prevê uma queda geral na mortalidade por câncer na Europa, mas confirma o aumento contínuo de mortes ligadas a tumores pulmonares.
 A projeção indica que em 2013, 82.000 mulheres europeias morrerão de câncer de pulmão e 88.000 de câncer de mama. 

Mas, num futuro próximo essa curvas vão se cruzar e o câncer de pulmão tornar-se-á a primeira causa de mortalidade entre as mulheres daquele continente.

Esse lamentável fenômeno já é observado na Inglaterra e na Polônia.
As mulheres jovens que começaram a fumar em massa nos anos 1970 apresentam um risco elevado de serem atingidos, pois, o tabagismo pode apresentar um intervalo de até 40 anos para um tumor ser clinicamente detectável. 

Isso assume aspecto preocupante porque a sobrevida após o diagnóstico de câncer de pulmão em geral é de apenas 15% em cinco anos.

 No Reino Unido, onde o tabagismo feminino estava entre os mais elevados da Europa, o consumo entre as ultimas gerações tem mostrado uma forte baixa. 

Entretanto, a incidência de câncer de pulmão deverá apenas se estabilizar nos anos 2020 ou 2025. 

Já entre os homens, o câncer de pulmão é uma grande causa de morte na Europa (projeção de 187.000 em 2013), mas sua taxa de mortalidade diminuiu seis por cento desde 2009.

 No Brasil, temos observado uma diminuição importante na prevalência do tabagismo graças aos enormes esforços das entidades de saúde.

Mas a luta é contínua e, por isso, todo trabalho que se faça para abolir o tabagismo é sempre necessário e oportuno, tornando-se um dever de todos participarem de campanhas que visem sua erradicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário