Obrigada pela visita.

Obrigada pela visita.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Cura para a dengue pode estar em remédios homeopáticos

Cura para a dengue pode estar em remédios homeopáticos

Cura para a dengue pode estar em remédios homeopáticos


LEILANE ANDRADEleilanesandrade@hotmail.com
A vice-presidente do Instituto Hahnemanniano do Brasil, professora-doutora Ana Teresa Doria Dreux (CRM no. 52.33019-0), desenvolveu uma fórmula homeopática de remédio contra a dengue que já é usada há nove anos. A boa notícia é que ela pode ser a cura para a dengue e diversas outras doenças.
Segundo o farmacêutico homeopático dr. Idivaldo Micali, os remédios homeopáticos são desenvolvidos a partir de animais, plantas ou vegetais. "A homeopatia tem boas indicações para muitas doenças, mas requer uma riqueza de dados sobre os sintomas característicos de cada doença para poder ser tratada", afirma.
A composição do remédio consiste em: RHUS TOX. / EUPATORIUM PERF./ CHINA OFF./ LEDUM PALUSTRE/ GELSEMIUM/ 5CH/ aã. O farmacêutico explica que o primeiro componente é utilizado para as picadas dos mosquitos ou qualquer erupção cutânea. O segundo é o mais conhecido entre a área e serve para as dores por todo o corpo, um sintoma muito característico da dengue.
Já o China é bom no combate às hemorragias e distúrbios sangüíneos, além de estimular o sistema circulatório. O Ledum Palustre é indicado para sintomas provenientes de picadas de abelha ou qualquer outro inseto. Por fim, o Gelsemium é usado para dores musculares causadas por grande esforço ou agressões.
Segundo Idivanaldo Micali, para obter o remédio, basta levar a fórmula à qualquer farmácia homeopática. O remédio deve ser prescrito por médico, dentista, médico veterinário ou farmacêutico homeopático para poder ser manipulado. O veículo pode ser glóbulos (sacarose), tabletes (lactose) ou gotas (alcoolatura a 30 %).
Conforme a orientação da médica criadora do medicamento, ele deve ser usado como preventivo da dengue, desta forma: tomar três glóbulos ou tabletes ou gotas, uma vez ao dia, enquanto durar a temporada da epidemia. Isso tanto para adultos como para crianças de qualquer idade, sendo que no caso de crianças não se usa a forma alcoólica. O medicamento deve ser dissolvido lentamente na boca.
O remédio também pode ser utilizado em bebês que não estão sendo amamentados. Para isso, a mãe deve dissolver dois glóbulos com uma colher de chá de água para facilitar a administração. Se o bebê estiver com menos de três meses e sendo amamentado, a mãe pode tomar seis glóbulos antes de uma mamada que o efeito passará para o leite materno. As grávidas também podem usar a fórmula.
"Assim como muitos remédios homeopáticos, este pode contribuir e muito na cura da dengue", finaliza Idivanaldo Micali.
Alternativa ao repelente
Um produto que pode substituir o repelente para aquelas pessoas que não podem usar ou comprar em farmácias comuns, é a pomada de Ledum Palustre que funciona de modo bastante eficaz e não traz alergias.
Ela ainda acrescenta que uma outra boa medida de prevenção é tomar vitaminas do complexo B. Este deixa um odor na pele que afasta o mosquito e a vitamina C reforça o colágeno e a imunidade.
Saiba o que é a Homeopatia
A homeopatia é uma especialidade médica do ramo da medicina terapêutica reconhecida pelo Ministério da Saúde. O sistema possui conjunto de leis próprias, métodos de cura e metodologia de tratamento aplicada. A terapia consiste em tratar doenças por meio de substâncias ministradas em doses diluídas a ponto de se tornarem, por vezes, infinitesimais, consideradas capazes de produzir em indivíduos sãos, quadros clínicos semelhantes aos que apresentam os doentes a serem tratados
Conheça melhor os componentes do medicamento
Rhus toxicodendron
É um grande remédio das moléstias articulares, reumatismos, artrites, artroses, etc. Dores que melhoram pelo movimento e pioram com o repouso e pelo frio ou umidade. Torcicolo e lumbago. Agitação física ou psíquica que melhora pelo movimento. Torceduras (também para uso externo). Medo de ser envenenado. Estupor com delírio. Bom remédio para as vesículas, erisipela, herpes, pruridos, eczemas, urticária, eritema (rubor congestivo da pele que desaparece momentaneamente à pressão do dedo), tudo com muito ardor. Amigdalite com debilidade. Crostas na cabeça e inflamação dos olhos.
Eupatorium perfoliatum
Dores por todo o corpo como se fossem nos ossos, sem alívio com o repouso ou com movimentos. Rouquidão matinal. Náuseas com o cheiro de comida. Vômitos de bílis e diarréia.
China (lê-se quina)
Febres intermitentes cotidianas sem nenhum fenômeno especial, moderadas, discretas, nunca à noite e sempre com ausência de sede. Olheiras escuras, face pálida e fatigada. Suores noturnos. Emagrecimento rápido. Zumbido nos ouvidos. Fraqueza, debilidade e outras afecções devido à perda de líquidos orgânicos (espermatorréia, hemorragia, lactação excessiva, diarréia prolongada, suores copiosos, supuração exagerada). Grande flatulência. Sonolência diurna e insônia após a meia-noite, com grande agitação.
Gelsemium sempervirens
A indicação principal deste remédio é para as grandes fraquezas com intensa prostração, falta de tônus muscular, sonolência, torpor, embotamento, lassidão e tremores. Grande sensibilidade. Muito utilizado, portanto, nas febres agudas ou intermitentes em que há desejo absoluto de repouso, em geral com ausência de sede, sem calafrios ou suores, piorando à tarde. Dado aos primeiros sintomas do sarampo é bom protetor. Útil na depressão provocada pelo sol excessivo de verão, neurastenia e fraquezas musculares inespecíficas. É o remédio ideal para a gripe com grande fluxo nasal, febre e prostração. Paralisias musculares, rouquidão durante a menstruação, afonias e cefaléias matinais. Todas as moléstias nervosas com tremores, neuroses profissionais, insônia, histeria, Coréia (distúrbio encefálico caracterizado por movimentos musculares anormais e espontâneos, irregulares, rápidos e transitórios), maus efeitos do medo ou das comoções. Também indicado para quase todas as doenças dos olhos, como visão dupla, dores oculares, astigmatismo, glaucoma, cegueiras de variadas causas, nevralgias. Seu uso facilita o parto em situações de rigidez do colo uterino e alivia as cólicas menstruais muito fortes.

http://www2.uol.com.br/omossoroense/130408/conteudo/cotidiano.htm

Um comentário: